Loading...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Controlador de Imperatriz Cândido Madeira, ameaça ex-vereador Rui Porão



Cândido Madeira Controlador Municipal de Imperatriz

O controlador do município de Imperatriz Cândido Madeira, ameaçou o ex-vereador Rui Porão ontem na Secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz - SEMUS. Conforme noticia postada pelo próprio ex-vereador em seu blog veja aqui. Blog do Rui Porão

Não é a primeira vez que esse tipo de denuncia acontece com o controlador do município, no inicio do ano de 2010, o vereador Francisco da Chagas Alves Brito popularmente conhecido como Chagão, registrou ocorrência por ameaça do controlador. Veja aqui noticia do dia 23/01/2010 no Blog do Marco Aurelio D'Eça

Está passando da hora do prefeito Sebastião Madeira dar um basta nesse tipo de situação no governo municipal, pois muitos secretários tem abusado da autoridade concedida pelo prefeito, de chegar ao ponto de chamar o prefeito de "Banana", conforme declaração do ex-vereador.

Ao ex-vereador Rui Porão quero me solidarizar, pois a cidade de Imperatriz não pode voltar a um passado negro de sua historia, onde a pistolagem e o crime organizado reinava nas administrações nos levando a uma triste apelido de "Capital da Pistolagem".


Postado por Jeancarlopa.blogspot.com

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Uma história de AMOR


Maquiada e com cabelo arrumado, como pede a vaidade de toda noiva, Rosycler Iadoccico Neves, 61, usou vestido branco com buquê de rosas para se casar.

Seria uma história comum não fosse o fato de a cerimônia ter sido realizada no HC (Hospital das Clínicas) de Ribeirão Preto, no interior paulista. Portadora de doença degenerativa neurológica, ela vive numa cama do hospital e respira por aparelhos.

O casamento, no sábado, teve bênção de um pastor, coral e amigos, enfermeiros e médicos como convidados.

Como Rosy não consegue falar, ela se comunica apontando letras numa placa. As dificuldades não impediram que o auxiliar administrativo Luis Antonio Nogueira, 42, oficializasse a união.


A tetraplégica Rosicler Neves Coutinho, 61, casa-se com Luis Antonio Nogueira, 42, auxiliar admistrativo, seu companheiro de 25 anos, no seu quarto no HC/ USP
A tetraplégica Rosicler Neves Coutinho, 61, quando se casou com Luis Antonio Nogueira, 42, no hospital


Rosy e o marido, o auxiliar administrativo Luis Antonio Nogueira, 42, se aproximaram no Carnaval de 1988 e foram morar juntos seis meses depois.

Há quatro anos, Rosy sentiu fraqueza nas pernas -- uma consequência da doença-- e passou a usar cadeira de rodas. Em fevereiro, ela perdeu o movimento das mãos e a voz enfraqueceu. Desde então, vivia no hospital aos cuidados do marido, da cunhada e da filha mais velha.

RELACIONAMENTO


Foi Luis, então um jovem de 18 anos, que se aproximou de Rosy, quase 20 anos mais velha, no Carnaval de 1988. "Eu a vi tirando as medidas para as fantasias e me encantei." Seis meses depois, eles já moravam na mesma casa, com dois dos três filhos de Rosy, que estava divorciada.


O casal viveu do jeito faz-tudo: ele como servente de pedreiro e motoboy; ela como cabeleireira e manicure.
Luis diz que, quando jovem, a havia pedido em casamento, mas ela se recusou por ele ser "moleque". Anos depois, foi ele quem não quis dar o braço a torcer.

A internação foi a deixa para a oficialização. No casamento, Luis disse que não fazia planos, mas que queria viver mais 30 anos ao lado de Rosy. "É amor. Não me vejo sem ela, mesmo nessa situação."

Infelizmente 8 dias após a cerimônia  Rosycler Iadoccico Neves, morreu  vítima de uma parada respiratória.