Loading...

domingo, 27 de março de 2011

Deu na Veja: 'Sobra dinheiro e falta saúde no Maranhão'


A revista Veja que está nas bancas traz uma nota em sua coluna “Holofote” – assinada pelo jornalista Felipe Patry – abordando a promessa não cumprida da governadora Roseana Sarney Murad (PMDB) de inaugurar 72 hospitais no ano passado.


A nota relata que a governadora repassou R$ 130 milhões ao secretário de Saúde Ricardo Murad para que este operacionalizasse o projeto, mas as três empreiteiras contratadas pelo estado – Dimensão, JNS Canaã e Lastro – que teriam recebido R$ 64 milhões e doado R$ 1,5 milhão à campanha de Roseana – só teriam concluído 10% das obras.
Veja a íntegra da nota, intitulada “Sobra dinheiro e falta saúde no Maranhão”:
“O carro-chefe da campanha de reeleição da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), foi a promessa de inaugurar 72 hospitais ainda no passado. Roseana repassou 130 milhões de reais para que o secretário de Saúde, Ricardo Murad, tirasse o projeto do papel. Murad, que é cunhado de Roseana, promoveu uma licitação à qual ninguém compareceu. A seguir, repassou metade do projeto a três construtoras que não se sabe como foram escolhidas. O trio formado pelas empreiteiras Dimensão, JNS Canaã e Lastro recebeu 64 milhões de reais. Depois, doou 1,5 milhão de reais à campanha de Roseana, pelo comitê ou por meio do PMDB. De acordo com o Tribunal de Contas do Maranhão, as empreiteiras contratadas pelo estado só concluíram 10% das obras. Roseana diz, agora, que os hospitais estarão prontos até o fim de seu governo, em 2014. Ou seja, quatro anos depois do prometido.”
Ricardo Murad responde – Via rede social Facebook, o deputado licenciado e secretário de Saúde Ricardo Murad contestou as informações contidas na nota da Veja:
“A revista Veja dessa semana traz uma notícia falsa sobre a construção dos hospitais do Programa Saúde É Vida. Informada por fontes que desconheço – poderia ter nos indagado – desinformaram seus leitores sobre o estágio das obras sabe-se lá a que pretexto. Esta semana vamos publicar em todos os meios de comunicação do estado a situação atual de cada uma das 103 obras do Programa Saúde É Vida. Aguardem”, afirmou Murad, prosseguindo:
“Só para vocês terem uma ideia do quanto a notícia é sem fundamento e absurda: a Construtora Dimensão está entregando todos os seus hospitais, à exceção de um, até o próximo mês. Todos prontos, muito bem construídos, de primeira qualidade e prontos pra atender a nossa gente. O Programa Saúde É Vida é único na história do Estado. Nenhum governo teve a coragem de elaborar e pôr em prática um programa que implanta uma rede de saúde pública de primeiro mundo para todos os maranhenses. Roseana teve. Parabéns a ela.”

Postado por POR OSWALDO VIVIANI

domingo, 20 de março de 2011

MARIA BETÂNIA (O blog da discórdia)



A cantora Maria Bethânia ganhou uma grande dor de cabeça na semana passada. O assunto mais comentado e criticado no Twitter foi o anúncio de seu futuro blog “O Mundo Precisa de Poesia”. A polêmica fica por conta de ela ter utilizado a Lei Rouanet para financiar seu projeto na internet que custará R$ 1,3 milhão – pedirá patrocínio a empresas privadas que, ao cederem recursos, se beneficiam de incentivo fiscal. O blog apresentará vídeos diariamente e isso explicaria, segundo o projeto, o exorbitante investimento. Bethânia não quis falar sobre o assunto. Em sua defesa, o Ministério da Cultura diz que seguiu a Lei Rouanet. Resta a dúvida: se Bethânia não fosse a Bethânia, a lei seria tão condescendente?

sábado, 19 de março de 2011

CIB determina que Estado e Município sanem débitos até sexta (25)


A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) determinou, nesta quinta-feira (18), em reunião extraordinária, que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Prefeitura de São Luís quitem até a próxima sexta-feira (25) os débitos que têm entre si. Esta semana, o secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, já havia determinado o pagamento da contrapartida estadual referente aos programas Farmácia Básica e Serviço Atendimento Móvel de Urgência (Samu) devida a todos os municípios.
Na reunião, presidida pelo secretário adjunto de Saúde, José Márcio Leite, um dos pontos em pauta foi a retirada do teto financeiro do município de São Luís no Sistema Único de Saúde (SUS) do valor de R$ 8,5 milhões devido à SES por serviços ambulatoriais e hospitalares prestados pela rede estadual de saúde nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2010. Esses recursos são transferidos pelo Ministério da Saúde ao Município e deveriam ter sido repassados ao Estado.
Como a secretária Municipal de Saúde em exercício, Yeda Gomes Vanderley, propôs um acerto de contas com a SES, com base em contrapartida estadual dos programas Farmácia Básica e Samu, a CIB decidiu estabelecer a data de 25 de março para que Estado e Município sanem seus débitos. “A Secretaria de Estado da Saúde já está atualizando todas as suas obrigações com os municípios e atenderá o prazo estabelecido pela CIB. Esperamos que a Prefeitura cumpra a obrigação constitucional de repassar os recursos federais à rede estadual por serviços prestados à população”, ressaltou Ricardo Murad.
Também na reunião desta quinta-feira (18), a CIB aprovou a criação de uma comissão que realizará um estudo no Ministério da Saúde para saber quanto o Governo Federal repassa para o atendimento de alta complexidade do SUS no Maranhão e como os recursos são aplicados.