Loading...

quarta-feira, 1 de junho de 2011

VEREADOR RILDO AMARAL PRESTA UM DESSERVIÇO A COMUNIDADE

É lamentável ver um vereador que deveria ser um representante do povo, fazer o que fez RILDO AMARAL ontem no programa do Connor Farias (Imperatriz 24 horas). Com um discurso fraco, gaguejando, mostrando desconhecimento de causa e visivelmente constrangido, Rildo defendeu com unhas e dentes o governo Madeira, afirmando 100% de legalidade nos contratos existentes entre a UNITEC e o Município de Imperatriz.
Alguns pontos no balbucio discurso do acólito edil merecem destaques:

* O vereador justificou a ausência de licitação já que a contratação teria ocorrido em regime de urgência e por solicitação do Conselho Municipal de Saúde e que em 3 meses haveria uma licitação.

Nota do WikiLeaksITZ: Urgência? Fala sério, os contratos com esta empresa inciaram-se em NOVEMBRO de 2009. Estamos em urgência há 16 meses? Porque a licitação só ocorrerá agora, em 3 meses? É motivada pela denúncia dos blogs? A justificativa de urgência poderia até ser compreensível no primeiro contrato, porém ao término deste, a prefeitura jamais poderá alegar urgência novamente, já que na assinatura do primeiro contrato já se sabia sua vigência e portanto teria tempo hábil para preparar uma licitação.

* O legislador mirim afirmou que teria havido uma economia mensal ao município de R$ 60.000,00 por mês, e que a UNITEC receberia somente R$ 110.000,00/mês.

Nota do WikiLeaksITZ: Ora, a antiga empresa além de operar ainda locava seus equipamentos ao município. Com os recursos destinados por emenda do Dep. Davi Jr o município adquiriu estes caríssimos equipamentos, então a UNITEC tão somente administra e opera tais maquinários sem locação. Portanto, até que deveria haver mesmo uma redução nessa despesa, porém, somente de JANEIRO a ABRIL de 2011, a UNITEC já recebeu a vultosa quantia de R$ 1.348.166,67, gerando uma média de R$ 337.000,00 por mês. E não apenas os R$ 110.000,00 que o desinformado vereador afirmou.

* Ao tentar responder questionamento feito pelo apresentador Connor Farias, nitidamente inseguro e gaguejando bastante, afirmou não existir nenhuma ilegalidade no fato do prospero empresário e técnico em radiologia (CLÉSIO RIBEIRO CUNHA) disputar uma vaga no seletivo realizado pela prefeitura de Imperatriz, com salário de R$ 1.100,00/mês.

Nota do Wikileaks ITZ: É zombar da inteligência das pessoas, achar que acreditaríamos ser normal um sujeito dono de uma empresa que fatura mais de R$ 1.500.000,00 em menos de um ano, pleitear uma vaga para receber um salário de R$ 1.100,00 por mês, sujeitando-se aos atrasos e humores dos ditadores da saúde em Imperatriz.
Ainda, eventual contratação desse sujeito pelo município afigurar-se-ia ilegal, já que ele possuiu uma empresa que “presta serviços” ao município. Não percebem o conflito de interesses, que incompetência!

* O vereador informou que dentro de 3 meses será iniciado o processo licitatório para a execução dos serviços.

Nota do Wikileaks ITZ: Caso isto venha a acontecer, mostrará que o dinheiro público estará sendo jogado pelo ralo, já que qualquer administrador que se preze percebe que é muito mais econômico contratar 16 funcionários (quadro atual da UNITEC segundo Élson Araújo) do que contratar uma empresa que talvez cobrará mais caro do que a UNITEC vem cobrando, para demonstrar que a PMI estava certa em contratar sem licitação.

Infelizmente estamos perdidos, pois quem deveria fiscalizar cruza os braços. Nem mesmo desinformação o nobre vereador pode alegar, já que o Portal WikiLeaks ITZ enviou essas denuncias via email ao legislador e a outras autoridades.
Email enviado pelo WikiLeaks ITZ para os vereadores, CGU e Ministério Público

A postura do jovem vereador é lamentável, agindo como um legislador mirim no sentido pejorativo da palavra, perdendo uma excelente oportunidade para se diferenciar dos demais colegas. Motesquieu deve estar inquieto em seu túmulo com tanta harmonia e pouca independência entre os poderes.

Postado por WikiLeaks .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor não use palavras de baixo nível.